Dormir pouco pode aumentar risco de sofrer AVC

17 jan

Estudo recomenda noite de sono de pelo menos seis horas

pouco sono rede de dormir descansoEstudos anteriores já associaram poucas horas de sono a um maior risco de problemas cardiovasculares. Agora, uma pesquisa apresentada no evento SLEEP 2012, encontro anual das Associated Professional Sleep Societies (APSS), conseguiu não só reforçar tal relação, como ainda foi capaz de estabelecer um tempo mínimo de sono necessário para diminuir os riscos de sofrer um AVE (acidente vascular encefálico, também chamado de AVC). A análise foi liderada por pesquisadores da University of Alabama, nos Estados Unidos.

Os resultados foram levantados a partir do acompanhamento de 5.666 pessoas durante três anos. No início, nenhuma delas havia sofrido qualquer evento cardiovascular e também não apresentava sintomas que poderiam sinalizar derrame ou risco de apneia do sono.

Os resultados mostraram que os participantes que dormiam menos do que seis horas por noite tiveram maior incidência de sintomas de derrame cerebral do que os que dormiam mais tempo. A relação se manteve mesmo após levar em conta o peso dos participantes. Uma das autoras da pesquisa alerta que a falta de sono pode ser apenas um dos fatores de risco do AVC, mas que a probabilidade de sofrer um derrame aumenta ainda mais com outros hábitos, como fumar e ser sedentário.

O objetivo do trabalho é incentivar a população a impor limites em sua rotina, dedicando um tempo considerável ao sono. Embora a tarefa pareça simples, o dia a dia estressante de grande parte das pessoas faz com que atividades fundamentais para o bom funcionamento do organismo sejam sacrificadas em função de outras atividades.

Adote essas dicas para você dormir melhor

Dormir bem melhora o humor, a memória, previne doenças e faz você viver mais. A ciência não para de comprovar os benefícios de uma noite bem dormida. Um estudo realizado pela American Academy of Sleep Medicine provou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade. Veja dicas simples para melhorar a qualidade desse momento tão importante para a saúde.

  1. Travesseiro

    Acredite: o seu apoio para cabeça é fundamental para se ter uma boa noite de sono. Na hora de escolher, você precisa considerar o material de que ele é feito e, claro, a posição em que é colocado. A melhor posição para dormir é de lado. Assim, a coluna fica longe das dores e os músculos também. Nesse caso, a altura do travesseiro tem que ser igual à distância entre o pescoço e a parte externa do braço.

  2. Colchão sem pressão

    “O colchão ideal para um sono tranquilo não pode ser muito macio nem muito firme, ou seja, deve simplesmente se amoldar ao corpo confortavelmente”, ensina a diretora da Copespuma, Gisele Sapiro. Prefira os de látex, que tem como benefício principal o fato de se adaptarem com perfeição aos contornos do corpo, aliviando os pontos de pressão.

  3. Relaxe

    Pode parecer bobagem, mas alguns conselhos básicos podem ajudar você a ter um sono perfeito. O neurologista Shigueo Yonekura, do Instituto de Medicina e Sono da Unifesp, dá dicas simples de como espantar a insônia: Antes de ir para o quarto, é fundamental aplacar as ansiedades do dia a dia. Não vá para a cama assim que chegar do trabalho. Primeiro tome um banho morno, procure relaxar, para só então ir se deitar.

  4. Desligue a TV

    A luz da televisão e do computador atrasa a produção das substâncias responsáveis pelo aviso de que é hora de dormir.

  5. Beba um chá

    Um chá também ajuda, porém, é preciso escolher as ervas certas. Nada de tomar chá preto ou verde, ricos em cafeína, que é estimulante. Infusões de melissa e camomila induzem ao sono e ainda melhoram a sua qualidade.

Fonte: Minha Vida – Guia do Sono

Tags: , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

css.php